morremos vítimas da ANVISA e da ANS




Hoje as dores vieram me visitar. No coques e quadris (sacro e ilíacos) são inúmeros os focos de metástase nesse local. Não uso droga nenhuma, pois a dor é suportável e ela direciona quais movimentos são permitidos que eu faca.

Porém hoje quero falar não da dor que chegou pela  tarde e foi se intensificando a noite. Mas há outra dor, uma dor que doí mais. É a dor de não ter a quem recorrer. È a dor de pagar mensalmente quase mil reais de um plano de saúde e não ter para onde ir para investigar essa dor que também atinge os ovários. Não há um só médico em quem eu possa confiar, não há. Não há um só remédio que eu acredite que seja necessário. A ANVISA e a ANS ambas, sem a menor credibilidade apenas autorizam remédios caros sem efeito nenhum, mas com listas infinitas de efeitos colaterais. O plano de saúde, aquele que me nega e eu recorro e uma liminar me dá ganho de causa. Mas ganhar a causa pra morrer não é mais vantagem. Isso foi antes quando eu era boba.

Hoje não faço tratamento algum bem como milhares de brasileiros anônimos que desistiram do tratamento e morrem no Brasil todos os anos por não confiar na máfia médica com seus protocolos envenenadores e um tratamento antiquado que só concorre para dá lucros. A “cura” do câncer já foi descoberta, são inúmeros protocolos usados hoje em dia como alternativos, mas a malandragem dos representantes dos órgãos responsáveis pela saúde no Brasil, não permitem que sejam utilizados, então a ANVISA e a ANS continuarão a fazer muitas vítimas e eu serei uma delas, apenas mais uma. Queria ser aquela a fazer a diferença, mas serei apenas mais uma.
Serei mais uma vitima da ANVISA e da ANS.
Quem sabe essa dor não passe a manhâ, não é? E assim vamos levando os dias, na torcida.
    



2 comentários:

  1. Muito triste isso. Estamos juntas nessa.serei mais uma vítima.

    ResponderExcluir
  2. Will vc TB abandonou o tratamento? Estou lendo um livro cheio de.esperanca. compra

    Nome: remissão radical de Kelly A. Turner

    Relata muitos casos de abandono de tratamento e sucesso

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta.