Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 19, 2014

10 inacreditáveis erros médicos

Cirurgias malfeitas, amputações desnecessárias e aplicação errada de remédios são alguns dos erros cometidos em hospitais e que poderiam ser evitados

Enquanto aguardava uma operação no pulso direito, Marisa Justino, de 49 anos, tomou um susto. Ela leu no quadro de avisos da equipe médica que o procedimento seria feito no braço esquerdo, que estava sadio. “Fiquei desesperada até conseguir explicar ao cirurgião que havia um erro no mural”, conta Marisa, aliviada por ter escapado de uma negligência. “Eu confiava no médico, decidi não reclamar do erro da equipe”, diz. A situação vivida por Marisa mostra que jaleco branco e diploma na parede podem não ser suficientes para garantir um atendimento livre de erros.
De cada dez pacientes atendidos em hospitais, um sofre pelo menos um evento adverso, como queda, administração incorreta de medicamentos, falha na identificação, erros em procedimentos cirúrgicos, infecções e mau uso de equipamentos. O dado é de levantamento feito pela Fiocruz. O mais alarmante é que 66,7% das ocorrências poderiam ser evitadas com medidas simples de segurança dos hospitais.
O número de médicos despre…

Depois de perder a esposa em um erro médico, o aposentado de 65 anos Filemar Lázaro Pereira, resolveu escrever um livro contando a história

Depois de perder a esposa em um erro médico, o aposentado de 65 anos Filemar Lázaro Pereira, resolveu escrever um livro contando a história que mudou a sua vida. ‘ERRO MÉDICO – Ganhei mesmo uma ação na justiça?’ será publicado ainda este mês e poderá ser adquirido por email.
Segundo Filemar, a esposa foi submetida a uma cirurgia plástica para reduzir as mamas, na cidade de Marília, no interior de São Paulo, e após o fim foi levada para a sala de recuperação. Mas durante a noite teve uma hemorragia interna e nenhum médico plantonista estava no hospital para socorrê-la. “De manhã, quando o médico chegou para vê-la, pensando que estaria recuperada, ela estava quase morrendo. Tentaram reanimá-la, mas nada adiantou. Ela tinha apenas 31 anos”, lembrou.
Diante do fato, Filemar Lázaro resolveu procurar o Conselho Regional de Medicina, que demorou sete anos para condenar o médico e o hospital de Marília pela morte da esposa. “Entrei na Justiça pedindo uma indenização e demorou ma…

A anvisa acaba de liberar muitos procedimentos – literalmente a população corre riscos

Paciente de câncer realiza apenas uma consulta por ano