LINFOMA DE HODCKLIN e AVELÓS



Olha aí Helena,

Graças a DEUS minha filha esta com o câncer estabilizado

Nicole - Amor à vida - LINFOMA DE HODCKLIN


Em dezembro de 1989 minha filha a Mayeva, que tinha 9 anos e caiu e quebrou o braço, levei ao médico para cuidar do braço quebrado. Fui dar banho nela e percebi um nódulo na axila,
Levei no mesmo dia ao ortopedista que estava cuidando do braço, ele me disse que eu tinha de investigar o nódulo.
Fiz um ultrassom que apresentou vários outros nódulos na axila e pescoço.

Viajamos para São Paulo, Hospital Sírio Libanês. Fizemos o diagnóstico e biopsia da axila direita. Resultado: LINFOMA DE HODCKLIN. Tratamento: 12 sessões de quimioterapia e 45 de radioterapia. Ficou boa do linfoma e continuamos indo anualmente em retornos periódicos.

Quando ela estava com 15 anos percebi que a mama direita não desenvolveu, uma cresceu e a outra não. Com 16 anos colocamos uma prótese de silicone na mama. Ficou bom. A mama não desenvolveu devido à radiação que havia feito antes.

Em outubro de 2011, sentiu uma dor no peito. Fomos investigar. Observou-se axilas positivas e um nódulo na mama de 1,7x1,4x1,3cm. Fomos para o Sírio libanês novamente. O mastologista ao examinar a minha filha nos disse que o ideal seria a retirada das duas mamas para evitar o risco de recidiva, pois ela levou muita radiação naquele local. Meu coração de mãe queria uma tomografia, o médico atendeu ao meu pedido, daí apareceu uma lesão osteolítica na 6ª costela, quer dizer metástase, não tem cura, o médico me disse e além disso me disse que ela ia sofrer.

Fiquei em estado de choque. O tratamento da minha filha não seria cirúrgico, mas sim paliativo. Como na biopsia o tumor tinha receptores positivos o tratamento passou a ser tamoxifeno diariamente e zometa e zoladex, um mensalmente e o outro trimensalmente.


Fiquei feito louca na NET procurando pesquisas para curar minha filha, foi quando encontrei sobre o avelós e lí sobre o caso de Helena e achei parecido com o da minha filha. Me encheu de esperanças.

Continuamos fazendo o tratamento médico e o avelós junto.
Bem, dia 15/02/2012 ela fez outro PET que deu as seguintes informaçoes:

·         Houve regressão da concentração do radiofármaco nos linfonodos proeminentes localizados no pescoço, axila esquerda , bem como no nódulo da mama esquerda, inferindo boa resposta terapeutica empregada.

 ·         Persiste lesão osteolítica no ramo posterior da 6ª costela com ruptura da cortical, apresentando redução da captação pelo FDG, em estudo comparativo.

 Em 17/09/2012 minha filha operou retirou 1/3 da mama, linfonodos axilares e 7cm da costela. 

Mas após pegar em 28/02/2013 os resultados dos exames olha a conclusão da médica:

Comparando com o exame de tomografia anterior de 07/11/2011, observam-se alterações pós-cirúrgicas na mama e no 6º arco costal direito. Os demais achados continuam estáveis. Na analise comparativa não evidencia alterações evolutivas significativas.

Isto é, o CANCER NÃO EVOLUI FAZ UM ANO E SETE MESES.

Hoje em 18/06/2013 posso dizer com tranquilidade que o câncer que acometeu a minha filha esta estabilizado, graças a Deus e ao tratamento com o avelós.

2 comentários:

  1. Eu acredito na cura do câncer. Ainda que ela não tenha sido descoberta, ainda, por médicos e pesquisadores.

    ResponderExcluir
  2. Esta história acima é de minha filha e devo agradecer a Deus que me proporcionou o caminho e a Helena que foi a 1ª pessoa que enviou o avelós pra mim e ela começou a tomar e hoje ela vai muito bem obrigada...............

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta, porém as que não forem encaminhadas é porque os endereços escrito as pressas oou sem cuidado, estao errados