MÉDICOS: como poderemos confiar nesses ASSASSINOS DE JALECOS



COMO PODEMOS CONFIAR EM Médicos QUE:




são condenados por retirar órgãos de pacientes vivos em SP



Segundo a Promotoria, além de Sacramento, o nefrologista Pedro Henrique Masjuan Torrecillas e o neurocirurgião Mariano Fiore Júnior, de 62 anos, retiraram rins irregularmente das vítimas como parte de um suposto esquema de tráfico de órgãos humanos.

Segundo a acusação, os médicos falsificaram prontuários de pacientes vivos, informando que estavam com morte encefálica (sem atividade cerebral e sem respiração natural) para convencer suas famílias a autorizar a retirada dos órgãos para doação, de acordo com a denúncia.

Os réus responderam no exercício legal de suas profissões pelo crime de homicídio doloso (com intenção de matar) dos pacientes José Miguel da Silva, Alex de Lima, Irani Gobbo e José Faria Carneiro.

 Médicos acusados de burlar Estado

Três médicos e quatro farmacêuticos foram acusados pelo Ministério Público de terem burlado o Estado. Toda a história no CM - Três médicos, quatro farmacêuticos e um delegado de informação médica foram acusados pelo Ministério Público de Viseu de terem burlado o Estado em mais de 18 mil euros através de receitas falsificadas. O esquema foi investigado pela Polícia Judiciária, que conseguiu reunir provas para os acusar


Médicos oferecem tratamentos hormonais condenados pelo Conselho


Nos últimos três anos, cinco médicos foram cassados pelo Conselho Federal de Medicina por terapias hormonais não reconhecidas aqui no Brasil. Neste domingo (5), o Fantástico mostra os doutores do antienvelhecimento, médicos que oferecem tratamentos hormonais que eles dizem ser revolucionários - mas que, na verdade, são condenados pelo Conselho Federal de Medicina. A reportagem é de Rodrigo Alvarez, Luciana Osório e Eglédio Vianna.

Médicos são condenados por não cumprir carga horária


A Vara Federal da Subseção Judiciária de Carazinho, no interior do Rio Grande do Sul, condenou três profissionais da área da saúde por improbidade administrativa. Eles prestavam serviços em número de horas inferior ao contratado pela Prefeitura de Nonoai. A decisão foi publicada na terça-feira (7/8) no Portal da Justiça Federal da 4ª Região. Cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

De acordo com as informações do processo, o médico atuava na aldeia apenas no turno da manhã e repassava parte de seu pagamento a uma colega que atendia no período da tarde. Já em relação ao dentista, foi constatado que atendia a comunidade indígena durante não mais do que três horas por dia.

Médico é condenado por negligência


Um homem receberá uma indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil de um médico gastroenterologista, devido a lesões que sofreu na boca e na língua depois de se submeter a uma endoscopia. A decisão é da 15ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que manteve, em parte, sentença de primeira instância proferida pela comarca de Montes Claros, localizado 438 km ao norte de Belo Horizonte.

Médica é suspeita de fraudar ponto com dedo de silicone


RIO - A médica Thauane Nunes Ferreira, de 29 anos, foi presa em São Paulo, suspeita de fraudar o ponto eletrônico nos plantões de um hospital público. Segundo a polícia, ela usava dedos de silicone com a digital de médicos e enfermeiros. A Secretaria Municipal de Saúde disse que vai abrir uma sindicância para investigar o caso.

Médica presa acusada de antecipar a morte de pacientes 


 Paraná- Em Curitiba, a médica Virgínia Helena Soares de Souza, chefe da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Universitário Evangélico, foi presa, por suspeita de praticar eutanásia. Ela antecipava a morte de pacientes em estado terminal, com o uso de procedimentos médicos. " Ela sempre falava que as pessoas do SUS não davam dinheiro para ela, então ela ficava com os particulares. Ela dizia: aqui quem manda sou eu, aqui vive quem eu quero e morre quem eu quero”, revelou um funcionário do Hospital, um dos maiores do Paraná. Ainda não se sabe o número de vítimas que ela pode ter feito, mas Virgínia trabalhava há 20 anos para o Hospital.


Pedida prisão de médico acusado de mutilar e provocar a morte de mulheres em Manaus


O delegado Mariolino Brito, do 1º Distrito Integrado de Polícia, solicitou a prisão preventiva do médoco Carlos Jorge Cury Mansilla, acusado de lesão corporal de natureza grave e de homicídio culposo (quando não há intenção de matar), que teve como vítimas Laureci Fuzari e Maria Aldeniza de Lima Salles.

Carlos Cury - que se passava por especialista em cirurgia plástica - é acusado de multilar várias mulheres que foram operadas por ele  no Hospital Incor.

Na justificativa do pedido de preventiva, o delegado  afirma que atitude do médico evidencia que o mesmo "agiu de forma negligente, imperita e imprudente, sem observar os efeitos danosos de suas ações desastrosas".



MÉDICOS detidos pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção
Quatro médicos, três farmacêuticos, seis delegados de informação médica e um armazenista foram detidos pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária em duas operações ‘Remédio Santo', que decorreram em junho e em dezembro de 2012. Os detidos eram suspeitos de envolvimento em rede criminosa que lesou o Estado em mais de 55 milhões de euros. O esquema passava pelo aviamento de medicamentos com uma comparticipação alta do Estado.
  



Médico que plantava maconha em casa consegue liberdade provisória
Compartilhe
Autuado em flagrante por tráfico porque cultivava maconha no apartamento que dividia com dois colegas, um médico recém-formado, de 25 anos, foi solto pela juíza Mariella Amorim Nunes Rivau Alvares, da 6ª Vara Criminal de Santos, na última segunda-feira (12/11). Segundo ela, o jovem faz jus à libe...
Leia notícia na íntegra:
http://www.conjur.com.br/2012-nov-15/medico-plantava-maconha-casa-liberdade-provisoria
... ver notícia completa em: JusPodivm
 


3 comentários:

  1. Vamos mudar este Brasil colocando a boca no trombone para que estes hipócritas se lembrem do Juramento de Hepócrates

    ResponderExcluir
  2. Sou vitima de CARLOS JORGE CURY MANSILLA TIVE MEU CORPO MULTILADO PASSEI POR SETE CIRURGIAS REPARADORAS E HOJE LUTO PELA MINHA CAUSA QUE DEIXOU DE SER MINHA APÓS FAZER UMA DENUNCIA EM MINHA REDE SOCIAL HOJE SOMOS MAIS DE 30 MULHERES MULTILADAS E 3 ÓBITOS

    ResponderExcluir
  3. Dorisa Real eu também fui vitima do médico Francisco Tavares e estou ainda buscando meios de o processar. Foram 6 cirurgias mutiladoras digamos assim. Vamos nos reunir, amos sim. Mas vc não deixou nenhum endereço de e-mail. Poste aqui o seu endereço de e-mail

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta.