A Despedida do Corpo


Por Helena Conserva

Em 2006 quando fui acometida de câncer pela primeira vez (já com metástase para 6 linfonodos), ganhei um livro “Sobre a morte e o morrer”, escrito pela médica Elisabeth Kubler-Ross, que tentava implantar os cuidados paliativos. Fiquei fascinada com o trabalho extraordinária de Elisabeth. Fiz o download de todos os seus livros disposto na rede e os li.
Cuidados paliativos é o cuidado que se deve ter para com a pessoa que não tem mais chances de cura, para quem está num estágio terminal. Quem primeiro falou em cuidados paliativos foi Elisabeth, e por isso foi ridicularizada pela comunidade médicina e quase teve o seu diploma cassado por ter empenhado uma luta a favor de um tratamento profundamente humano, um tratamento que reconhecesse a dignidade da pessoa no âmbito do grave sofrimento físico e psíquico que é a despedida do corpo. 

Para ela, um paciente sem chances de cura sempre haverá um cuidado a ser oferecido, algo a ser feito desde que se foque no que é realmente importante /necessário ao paciente, dando-lhe sempre a autonomia de decisão. Na época o paciente em estágio terminal era mandado pra casa pra morrer ou ficava internado ligados a fios apenas dando lucros e dispensados os cuidados para uma morte sem dor, sem traumas.

Graças a essa mulher os Cuidados Paliativos foram implantados nos hospitais na Inglaterra e Estados Unidos a partir do final da década de 1960. Atualmente os cuidados paliativos se constituem uma especialidade médica em 17 países. Recentemente esses cuidados começaram a se desenvolver e ganhar corporeidade aqui no Brasil e foi reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. 

Recentemente estive no Imip (Recife) para a inauguração da Casa dos Cuidados Paliativos Professor Saulo Suassuna. Com capacidade para 08 leitos. O espaço é destinado para pacientes adultos com câncer em estágio terminal, fora de qualquer possibilidade de tratamento terapêutico de cura. Graças a luta de Elizabeth.

8 comentários:

  1. Bom Dia professora Helena.

    GOSTARIA MUITO DE ADQUIRIR O AVELOZ PARA MEU PAI QUE ESTÁ COM CANCER NO ASSOALHO DA LÍNGUA ,ELE
    ACABOU DE FAZER UMA CIRURGIA PARA RETIRADA DE TODOS OS NÓDULOS , MAIS MESMO ASSIM QUERO QUE ELE FAÇA O USO DO AVELOZ. AQUI EM MINHA CIDADE (AGUAS DE LINDOIA S/P) JÁ TEM ALGUMAS PESSOAS FAZENDO O USO E VENDO RESULTADO. VC PODERIA MANDAR PARA MIm? . E QUANTO FICA PARA VC MANDAR?


    ROBERTA AP GOMES CARDOSO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vendo avelós, distribuo gratuitamente mas, no momento não tenho porém, clicando em cima da planta do lado direito desse blog, encontrara uma lista com doadores

      Excluir
    2. Procure no Google o site do Centro Espirita Herculano Piras

      Excluir
  2. Oi, Prof. Helena.
    Minha família está desesperada, pois minha mãe tem câncer.
    O tumor inicial foi retirado. Era de mama. Mas as metástases continuaram. Agora descobrimos que ela tem metástases no líquor da coluna e na cabeça. Ela está internada, mas ainda tem salvação.
    Descobrimos que os infelizes dos médicos não tratam de metástases pequenas - e por isso não as investigam como deveriam - porque isso não vale apena na relação de custo-benefício, seja para conveniados ou usuários do SUS. Assim, as metástases são controladas, de modo que ou se mantêm ou crescem. Tanto faz para eles.
    Dá para imaginar a minha revolta. Minha mãe é tratada no hospital que forma mais de 50% dos oncologistas do Brasil. É inacreditável a postura dos médicos! Bom, escrevo, pois sempre acreditamos mais nas terapias fora do hospital e quero saber como faço para conseguir o aveloz, se possível já em extrato. Moro no caos de São Paulo e não tenho onde cultivas as mudas. Além disso, preciso para ontem do remédio.
    Por favor, ajude-me.
    Obrigada e fique com Deus!
    Priscila


    ResponderExcluir
  3. Boa noite!

    Ola Helena, ok e-mail recebido
    Estive hoje no veterinario com os exames de laboratorio e as noticias não foram muito agradáveis, pois fui informada que a metastase atingiu os ganglios linfaticos e a veterinaria indicou a quimioterapia mas deixou avisado que é um tratamento apenas pareativo e que não terá muita influencia no resultado final, ou seja , a cura do cancer, mas podera trazer uma qualidade de vida melhor e que a expectativa de vida
    éde aproximadamente 06 meses. (a veterinaria foi bastante sincera).
    A minha esperança esta agora totalmente voltada para o aveloz e gostaria de saber se o extrato de aveloz quando extraido da planta é necessário um tratamento para tirar sua toxidade.

    Obrigada,

    Setsuco

    ResponderExcluir
  4. Não. Pode usar sem medo, essa história de toxidade é para amedrontar. Toxidade te quando o homem manipula entende

    ResponderExcluir
  5. Veja como preparar nesse blog, clque em cima da planta do lado direito e assista ao tutorial

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta, porém as que não forem encaminhadas é porque os endereços escrito as pressas oou sem cuidado, estao errados