Dia Internacional das Mulheres, até quando vão comemorar?


Nasci na efervescência da Revolução Feminina. Na nossa casa assinavam-se várias revistas entre elas a Revista Manchete. Todas as matérias relacionadas á mulher eram lidas por mim, mesmo sem ter idade suficiente para entender o que se passava e muita coisa se passava nesse panorama: liberdade sexual, pílula anticoncepcional, direitos iguais. Compreendi melhor o que se passava quando comprei uma revista “Carícia”, nas bancas e sofri duras críticas de um parente meu que logo ganhou a adesão da minha avó e de minha mãe também, que atendendo as solicitações dele, arrancaram de mim a revista, rasgaram, jogaram no lixo e me descriminaram dizendo que eu estava sendo leviana. Fiquei chocada com esse ato de barbaridade. Lembro-me desse episódio e todos os seus detalhes, roupas que usávamos, móveis da casa, fisionomia das pessoas, palavras que usaram. Comecei a entender porque as mulheres lutavam e comecei a gostar desse movimento e querer lutar também. Comprei outras revistas “Caricia”, pois elas não continham nada que pudesse modificar a minha personalidade. Para entrar na luta eu passei a desafiar os meus familiares dizendo que comprei e compro e que os direitos são iguais, se o homem pode eu também posso. Fui uma garota rebelde que no dizer de quem quer dizer: dei muito trabalho aos meus pais. No meu entendimento fui condizente com a minha época e não alienada. Há mais ou menos uns 35 anos desse episódio até os dias atuais e as mulheres continuam se agredindo: mães, avós, irmãs etc. O discurso é que no contexto temos uma sociedade preconceituosa, dominada por homens. Esse é apenas um discurso falso. Na realidade somos uma sociedade preconceituosa sim mas, dominada por mulheres que despertam nos homens todo o preconceito e a subjugação que sofremos desde que o mundo é mundo. É a mulher a responsável por essa sociedade machista que temos, é a mulher que agride, critica, humilha e espanca umas as outras. È a mulher que semeia a discórdia, a desunião e a desavença. Excluindo-me e excluindo outras raras exceções porque já assimilamos a necessidade de nos unirmos e nos defendermos seja em qual circunstância for. Devemos assumir um comportamento que nos una e não que nos separe. Enquanto não nos unirmos vamos continuar comemorando o dia internacional das mulheres e sendo cada vez menos femininas e mais feministas.

12 comentários:

  1. [iniciar bate-papo] Zєtє:


    olá helena,parabêns pelo escrito. acho que concordo com vc. recebemos flores num dia,no outro porrada, paraêns,café na cama? e os outros dias, porque não nos arrumamos, nos perfumamos, não somos amigas de verdades?é preciso rever certos conceitos, e sermos felizes do nosso jeito,todos os dias,todas as horas,e fim

    ResponderExcluir
  2. bena:

    20:30 | spam
    oi amiga, li seu blog sobre a mulher. Realmente existe uma guerra maligna entre as mulheres , por ciúmes, inveja, esses pensamentos pobres de espírito. Por isso precisamos cmbater com a nossa coragem de falar o q pensamos abertamente. xero

    ResponderExcluir
  3. Visitei seu blog.Comentários ímpares.Onde posso arrumar mudas de avelós?é fácil?Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Visitei seu blog.Comentários ímpares.Onde posso arrumar mudas de avelós?é fácil?Beijos.

    ResponderExcluir
  5. oi amiga, li seu blog sobre a mulher. Realmente existe uma guerra maligna entre as mulheres , por ciúmes, inveja, esses pensamentos pobres de espírito. Por isso precisamos cmbater com a nossa coragem de falar o q pensamos abertamente. xero

    ResponderExcluir
  6. ..."É a mulher a responsável por essa sociedade machista que temos, é a mulher que agride, critica, humilha e espanca umas as outras. È a mulher que semeia a discórdia, a desunião e a desavença. "...

    ResponderExcluir
  7. Amiga, você não está generalizando? Não faço parte desse grupo de mulheres, com toda certeza.

    ResponderExcluir
  8. Veja logo abaixo eu digo que poucas como eu não são assim. Leia novamente. BJOS que bo que vc não é assim, pois defendo as mulheres seja em qual circunstancia for

    ResponderExcluir
  9. Helena. Muito bem é por isso que escrevi "Eu Quero ser Madamo e Casar com Feminista".
    é possivel que esteja aí no 1 de maio com o festival do anildomaá. Saudades, Franklin maxado.

    ResponderExcluir
  10. É verdade...! Como fazemos parte de uma mesma geração (sou um pouco mais velha, este mês completarei 49 anos), sofremos, até hoje, com uma descriminação que advém das próprias mulheres. Nossa sociedade feminina é muito hipócrita e cruel! É a própria mulher que descrimina a outra, e não percebe que essa atitude só prejudica a nós mesmas. Faz manter, dessa forma, uma mentalidade há muito ultrapassada, pois o que vemos hoje em dia, no contexto mundial, são mulheres ocupando e marcando seus espaços no mercado de trabalho. Competindo de igual para igual com os homens, devido à grande capacidade e inteligência que possuem. Precisamos dar um basta no preconceito!!!
    Parabéns pelas reflexões!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Helena, pelo texto, eu vivo falando isto, que os homens são unidos e as mulheres não, que homens são cumplices e se entendem pelo olhar, as mulheres não, elas vivem competindo entre si, e gostam de furar os olhas das amigas, eu não consigo entender isto.

    beijocas minha linda.

    ResponderExcluir
  12. Olá

    Tudo bem Helena?
    Continuo sem receber respostas de sua parte ...
    Mas aqui vai: temos um site que se chama Neclif. Falta de tempo e de pessoal para cuidar bem dele. No entanto, estamos aceitando textos dentro da questão de gênero: você autoriza publicar este texto seu? Se autorizar envie uma pequena info sobre você.

    Abração

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta.