Cuidados paliativos é assunto da novela "Viver a Vida” Elisabeth falou disso a vida toda


Nossa! Fiquei surpresa, muito surpresa. Cheguei de Salvador (sessão de radioterapia), exausta como sempre e após um banho dormi, acordo pra jantar e ligo a TV e então escuto duas médicas conversando sobre os cuidados que se deve dispensar com os pacientes terminais. As médicas se denominavam especialistas: médicas paliativistas. Depois um médico aparecia explicando pras medicas paliativistas que


“o objetivo é garantir melhor qualidade de vida, tanto para esses pacientes como para seus familiares. Nosso trabalho é para que o paciente viva de maneira ativa, até o fim. Não se trata de saber como salvar vidas, mas de como propiciar boas mortes”.


Não acreditei. Gente


precisava blogar imediatamente e aqui estou eu. Nem acredito que uma médica, recém saída da industria do CANCER, porque ela era oncologista, agora torna-se médica paliativista?????. Só em novela mas, estou feliz pela abordagem, afinal coincidência ou não, faz referencia aos estudos de Elisabeth Kubler-Ross, ela escreveu sobre a morte e o processo de morrer. Dizia ela que o assunto ainda constituem um tabu na sociedade ocidental contemporânea. Ainda assistimos à negação da própria finitude, atitude que acaba por se repercutir na diminuição da atenção e do cuidado aos que se encontram na fase final da vida. A necessidade de educarmos para a morte, contra o tabu social instituído que marca a prática da sociedade em geral e dos profissionais de saúde em particular, nos cuidados ao doente em fase terminal.

Um comentário:

  1. Gostei muito do comentário,fiz um trabalho sobre o assunto e é exatamente isso que a gente vê nos hospitais oncológicos o medo da morte...

    ResponderExcluir

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta.