Pular para o conteúdo principal

Meu Deus como fui idiota - eu e o médico MONTRO


Quando eu era ingênua e acreditava nos profissionais da saúde escrevi o texto abaixo na minha coluna em um jornal da cidade. Esse monstro acabou com a minha vida. Vejam o que escrevi pra ele quando ele se arvorava numa sucessão de cirurgias em mim, foram 6 trocas de proteses mamarias de silicone. Ele colocava uma protese pequena na mama direita e depois de 6 meses substituia por outra do mesmo tamanho, ou seja, pequena para receber pelos procedimentos.

  Cirurgia plástica também é arte

Ainda há quem gaste tempo discutindo a qualidade de um texto a partir de sua extensão, como se o número de palavras simplesmente determinasse o quanto ele é eficiente e adequada á solução de determinado problema. O inigualável filósofo Friedrich Nietszche não teve de pensar muito pra dizer: “a minha ambição é dizer em poucas frases o que outro qualquer diria num livro”. Ao contrário do que parece à primeira vista “escrever é cortar palavras”, o recado é do poeta Carlos Drummond de Andrade. 

A idéia é tão simples e óbvia quanto verdadeira e pode ser comparada com uma cirurgia plástica. A arte de cortar, emendar palavras e pele humana. Num primeiro momento uma frase pode parecer perfeita, não comportando qualquer intervenção, como o corpo de uma pessoa, que as vezes pode parecer perfeito (quase) e, não é comum estarmos enganados. Palavras e pessoas ficam, bem melhores se sofrerem uma plástica.
Nos últimos anos, 2006 e 2007 tive que passar por processos cirúrgicos em detrimento de um câncer maligno, a sorte foi que fui encaminhada para o melhor cirurgião plástico da Bahia, dr. Satanas de Oliveira Monstro, transformou um péssimo texto, a minha vida (a minha auto-estima), escrito com letras de morte em vida.
Palavras precisam de corte, o texto coeso confere coerência e clareza. Pessoas precisam de vida, de auto-estima e Dr. Satanas de Oliveira Monstro, foi pra mim o contorno mais acentuado das marcas do câncer no meu corpo e na minha alma.

Publicado no Jornal “Primeira Folha” de Feira de Santana final de 2007

Se dr. Satanas de Oliveira Monstro, tivesse parado por aqui o seu festival de cirurgias eu não teria denunciado ao ministério público nem ao conselho de medicina da Bahia. Nessa época, quando escrevi esse artigo, estávamos na 3ª cirurgia quando eu pensava ser a última ainda tinha mais três pela frente totalizando seis e a 7ª que não se realizou por causa da minha insegurança. Você foi longe demais colocando em risco a minha vida. Leia o texto da denuncia e se indigne com o que esse monstro foi capaz de fazer. E eu de tão burra acreditava nele. Eu mereci mesmo por ser tão alienada por deixar as coisas chegarem até onde chegou. Mas você, Monstro, se comprometeu com  a Lei do Cosmo. Pois te perdoou com muito sacrifico, te perdoou. O que não impede de nos encontrarmos nos tribunais da vida pela frente, ainda.


Comentários

  1. A classe médica é muito unida e hermética.Desconheço algum médico que tenha sido preso por negligência ou erro médico. Vc conhece algum? Eles se defendem como podem, um acoberta o outro.O melhor a fazer é conversar com um advogado. E se decidir entrar com a denúncia colha todas as provas vá até o ministério público, os jornais, as tvs, vá até as últimas consequências para que sua denúncia surta efeito. Senão, o melhor é esperar que a justiça divina se faça. Talvez não hj, não amanhã, mas algum dia ela acontecerá.

    ResponderExcluir
  2. Acabei encontrando semelhanças entre o seu e o da minha mãe; ambos os casos foram negligenciados e por isso tiveram consequencias enormes.A minha começou a evacuar com muita frequencia e se sentir fraca, como não temos nenhum convenio ela ficou perambulando de posto de saúde a policlinicas...tudo através do SUS, o fato é consultou mais de 10 vezes(aquela consulta que o médico não olha na cara apenas vai prescrevendo medicamentos sem fazer qualquer exames, resultado ela tomou remédio para combater vermes e vários litros de água pois na maioria dos diagnósticos o problema dela era desidratação;cansada de ver minha sofrendo tentando melhorar e ser maltratada por esses carrascos fui atrás e através da internet consegui o nome de um médico muito bom de uma cidade maior do que a que a gente mora e ele salvou a vida dela quando diagnosticou um quadro dd cancer que deveria ser operado imediatamente pois estava obstruindo o intestino dela, e aí depois da cirurgia a má noticia metástase no fígado, algo que poderia ter sido evitado se quando ela foi a primeira vez no médico 2 anos antes de constatar a doença ,esse a tivesse tratado com dignidade que um ser humano merece;hoje ela faz quimio pra se manter viva tem que pegar onibus da prefeitura 03:00hs da manhã pra ir até uma cidade que fica a apenas 100km da nossa, tem que caminhar durante 15min pra chegar até o ponto no frio, ficar no hospital e esperar esperar até fazer o
    tratamento e ir pra uma casa de apoio esperar a última consulta das pessoas que vem no onibus, geralmente agueles que vão 2 x ao ano não se importam em marcar a consulta de manhã então a gente costuma chegar em casa por volta da 20:00hs; agora imagine uma pessoa que esta fraca não pode com frio nem chuva pois seu tratamento não permite(oxaliplatina)sai as 03:00hs da manhã toma aqueles medicamento horrosos, não pode comer nada lá se não passa mal volta pra casa essa hora (2x por semana)da vontade de matar esse médico que fez isso com ela, mas eu penso será que essas pessoas não pensam que eles podem também adoecer eprecisar disso ou ver alguem que a gente ama sofrendo e sendo humilhado toda semana como eu.
    Mas eu vou voltar aqui pra escrever um comentario de vitoria pois vou comprar aveloz pra minha mae e ela vai melhorar

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe o seu endereço eletrônico pra que eu possa enviar resposta.